fbpx

Coaching não é um processo milagroso onde você vai alcançar todos os objetivos pois trata-se apenas de uma ferramenta assim como um martelo é uma ferramenta para o carpinteiro construir um móvel.  Porém existem outras ferramentas com outras funções como o serrote, a lixa, mas além das ferramentas, é preciso também ter uma ideia do móvel que quer construir e de ações no mesmo sentido.

Nesse artigo você vai conhecer o passo a passo do método coaching.

O MERCADO DE COACHING

O mercado de treinamento vende o processo Coaching como uma pílula mágica, uma solução pronta, o que leva a pessoa a criar grandes expectativas de resultados e pouco esforço.

 A ferramenta é algo que facilita, mas sem a determinação, a vontade dirigida, a clareza dos recursos internos e externos, a disposição em errar e refazer, o planejamento detalhado de cada etapa, o objetivo será apenas algo escrito no papel.

Tipos de Coaching

 TIPOS DE COACHING

Embora no mercado existam vários tipos de nome de Coaching: de Vida, de Carreira, Executivo etc., o método é o mesmo, ou seja de usar as perguntas para organizar o pensamento.

Esta qualificação de diversos nomes é para dar uma segmentação, no entanto é apenas a mesma coisa com nomes diferentes. Estes nomes tem a função de trazer para a pessoa uma ideia de muitas opções, mas o método para todas as denominações que possam ser inventadas, é somente um: método socrático, isto é perguntas para que as pessoas possam avaliar os prós e contras de suas decisões, desejos e objetivos.

 O Coaching é uma ferramenta útil porque as pessoas, apesar de serem capazes, não realizam seus objetivos em virtude da desorganização mental, ou seja, a falta de discernimento para saber “onde” e “como” se quer chegar em várias áreas da vida como: financeira, física, profissional, intelectual, emocional, afetiva, familiar, espiritual, social etc.

Leia também: O que é Coaching e como esse método vai verdadeiramente ajudar você a crescer profissionalmente.

Independentemente do tipo de Coaching, o que irá fazer a diferença é o tipo de pergunta que é feito para priorizar os pensamentos que irão fortalecer o objetivo, dentre tantos pensamentos que povoam a cabeça de uma pessoa.

Muito mais do que o tipo de Coaching que se escolha, o que vai fazer a diferença é a qualidade das perguntas.  Muitos profissionais se formam em Cursos Internacionais de Coaching e recebem um questionário de cem perguntas como se todas as perguntas servissem para todos os casos.

E o que acontece é que o Coachee (cliente do profissional de Coach) fica atordoado com tantas informações desnecessárias. O mais importante para se ter resultado consistente em uma sessão de Coaching, é ter a sensibilidade para saber qual a pergunta que irá aumentar o nível de consciência do cliente para melhorar na tomada de decisão sobre determinado assunto.

Perguntas dirigidas fazem uma limpeza daqueles pensamentos que estão atrapalhando e dirigem a mente para um plano de ação, independentemente do tipo de Coaching escolhido.

 

O método Coaching

O MÉTODO COACHING

As perguntas iniciais são para definir a área em que se quer trabalhar. Esta é uma etapa muito importante tendo em vista que o objetivo maior do processo coaching é trazer equilíbrio para a vida da pessoa pois, não adianta estar bem financeiramente, se a saúde está abalada, ou muito bem na profissão, no entanto carente de afeto, vida espiritual intensa, mas sem dinheiro para comprar um livro.

O PASSO A PASSO

 primeiro passo do processo é definir qual as áreas da vida que merecem mais cuidado e priorizar em qual delas irá iniciar o processo.

 Escolhida a área, o segundo passo é determinar o estado atual do estado desejado, isto é: onde está e onde quer chegar.  Esta definição deve ser feita buscando dados de realidade, ou seja de forma quantitativa e não qualitativa.

Saber especificar o estado desejado é dizer o que realmente quer do tipo: quero aprender inglês para ler, escrever cartas, conversar e dar palestras. Nesta afirmação não existem adjetivos.

Caso uma pessoa diga “eu quero falar bem o idioma inglês” estará usando um adjetivo “bem” que o cérebro não consegue definir com precisão.   As perguntas vão ajudar a definição específica sem o uso de juízo de valor. 

Esta é a parte mais demorada do processo pois existe um vício em falar de maneira subjetiva e interpretativa que dificulta o cérebro de entender o que realmente se quer.  Esta clareza na definição descritiva, fará toda uma diferença para continuar o processo.

 terceiro passo é buscar os recursos internos (competências a serem trabalhadas) e externos (cursos e livros, por exemplo) necessários para realizar o objetivo. Neste momento é importante trabalhar as crenças fortalecedoras e as competências internas do tipo: disciplina, persistência, constância etc.  Será feita uma pesquisa para descobrir como estas competências latentes podem ser resgatadas a fim de serem aplicadas para consecução do objetivo.

 quarto passo diz respeito ao prazo em que se quer atingir e esta definição de data deverá ser descrita com dia, mês e ano.  O quinto passo é a determinação de um plano de ação com metas e submetas.

Embora os passos tenham sido escritos de forma simples, é lógico que cada passo terá um conjunto de perguntas para aprofundar o processo pois quanto maior a especificação, maiores serão as chances de obter o resultado esperado.

Este caminho é o mesmo para todos os tipos de Coaching que a criatividade possa nominar.  O melhor é se concentrar no processo básico, com o máximo de especificações possíveis em cada passo descrito acima, e desenvolver ações para que o sonho saia do papel e se torne realidade.

Esse assunto faz parte do primeiro módulo do Curso de Formação em PNL e Coaching que ministro em parceria com a Universidade Federal do Ceará – UFC e se você está sério na decisão de proporcionar a si próprio uma mudança na sua vida (em todas as áreas), se tornar alguém de alta performance e dono da própria mente, você deve conhecer o Curso.

Para obter informações basta clicar aqui agora!