fbpx

Habilidades da Alta Gestão: Conheça quais são as Soft e Hard Skills que podem transformar o seu futuro profissional

Para falar de competências comportamentais e habilidades técnicas, ou mais conhecidas como Soft Skills e Hard Skills, precisamos entender o papel da tecnologia, a mudança de comportamento e as novas exigências do mercado.

Tecnologia x Humano

A ideia de que a máquina está tomando o lugar do homem, é uma inversão dos fatos. A realidade é que a tecnologia tomou proporções gigantes e o homem está se colocando em um papel diferente, incorporando características das máquinas e abandonando aos poucos os atributos humanos. O resultado? inicia-se uma competição unilateral e que o afasta de uma gestão efetiva, pois  o caráter repetitivo, padronizado e mecânico não são suficientes para alta gestão.

Com o avanço da tecnologia, é urgente deixar com as máquinas a função de máquinas e ao homem, cabe reaprender a ser humano. O Banco do Brasil lançou um programa chamado “Humanologia”.   A ordem agora é retomar, resgatar aquilo que é próprio do humano e que a máquina é incapaz de realizar.

É necessário entender que existem habilidades técnicas (ou hard skills) que são imprescindíveis e competências comportamentais que estão presentes no nosso jeito de ser, lidar com os outros e pertencer ao mundo  (Soft Skills) que podem e devem ser trabalhadas e desenvolvidas, transformando assim a dinâmica em diversas áreas.

O profissional do futuro

A Singulary University fez projeções das profissões futuras e concluiu que serão as de caráter relacionais que terão mais valor e ascensão, ou seja aquelas que cuidam da relação, que irão servir de elo entre as pessoas, e também entre a pessoa e ela mesma.  

Muitos dos entraves tem raízes nas relações orquestradas pelo medo. O medo está presente na maioria dos bloqueios de falar em público, de criar ideias novas, de entregar-se a um relacionamento, de fazer diferente, de se expor. O medo da crítica é tão forte que a pessoa prefere ser  medíocre para o resto da vida, do que apresentar uma ideia nova.   

O medo já vem sendo instaurado nas escolas, que usam a repressão para induzir o aluno a um padrão de comportamento. Crianças nos colégios com o mesmo uniforme, obedientes, quietos, mas não criativos.  

Paulo Freire, educador premiado, diz: “Eu sobrevivi apesar das escolas que tive”.   Afinal “todos nascemos gênios” até que a sociedade nos enquadra e nos transforma em burros obedientes.  Agora estamos vivendo uma era em que as empresas precisam ser centros de aprendizagem, em ambientes propícios para a criatividade.

A PNL aplicada aos novos profissionais

Alguns poucos conseguem ir contra o sistema e fazer diferente. A Programação Neurolinguística – PNL fez pesquisas para descobrir quais estratégias mentais foram usadas pelo  Walt Disney que favorecem a criatividade e a conclusão foi que, o processo criativo é exitoso, quando se consegue separar o sonhador do crítico, caso contrário o último boicota o primeiro. 

Primeiro o sonhador precisa dar asas a imaginação. No segundo momento, entra a figura do crítico com a função de cortar os excessos e deixar o sonho mais viável para que o realizador possa concluir a ideia.  

Desta forma, o crítico entra no meio do processo como um parceiro que vem contribuir para enxugar e não podar o sonho. O realizador somente deve ser chamado no final para trabalhar na parte prática do sonho. Este é o padrão que a PNL conseguiu levantar, o qual é utilizado por pessoas criativas.

E afinal, quais são as habilidades da alta gestão?

Além dos perfis abordados no tópico anterior, manifestar o lógico-concreto no estado da arte.  Cada vez mais é preciso desenvolver uma gestão acima da visão utilitária. A arte precisa fazer parte das relações humanas para que o belo traga mais leveza aos ambientes.

Outra habilidade de extrema importância é a de se sentir o que o outro sente, entender o que o outro pensa, e elaborar soluções em conjunto a partir do respeito e compreensão da perspectiva do outro.

A vantagem competitiva estará nas mãos daqueles que conseguirem resgatar os atributos inerentes a humanidade tais como: criatividade, empatia, expressão artística, lidar com o estresse, comunicação linguística, ética, abstração, imaginação, fé, alegria, consciência, compaixão, amor.  

Alta gestão é a gestão humanizada e a Programação Neurolinguística – PNL  tem técnicas eficazes para criar uma mente sadia e forte para reaprender a ser gente,  ser simples, a trabalhar com satisfação, a resgatar dentro de si estados de celebração à vida e a tudo que se tem direito e, finalmente alcançar o auge da competência que é unir coração e mente para que o humano possa se fazer presente!

Gostou do artigo? Continue nos acompanhando aqui no Blog e pelas redes sociais. Entender a importância das competências comportamentais (Soft Skills) é transformador.