fbpx

Como trabalhar a IMUNIDADE com a PNL – Parte I

A humanidade por muito tempo abusou da natureza, de forma ingênua, acreditou-se que não haveria revanche. Árvores foram derrubadas, ecossistemas foram destruídos, o ar e água foram poluídos em nome do conforto de uma elite mais afortunada que usufrui da riqueza material à custa da miséria da maioria.   

Natureza

O preço do egoísmo é muito alto e os habitantes do planeta, foram pegos de surpresa, mas não foi por falta de avisos. Agora temos um grande desafio envolvendo o globo inteiro, de um lado minúsculo e incansável vírus invisível, reproduzindo-se rapidamente, e de outro lado, terráqueos desorganizados, despreparados assistindo as notícias dos avanços das mortes sem tempo para terminar.

E o que fazer em tempos onde o medo e insegurança batem a porta?

Criei esse artigo em 2 partes com questões importantes que ajudarão a melhorar a imunidade trabalhando com a PNL (Programação Neurolinguística).

Vamos passar nessa primeira parte do artigo por:

✔ Como você analisa o contexto

✔ Porque é tão angustiante ficar parado em casa

✔ A crise tem algo de bom?

✔ Quais são os impactos das notícias ruins

✔ Mais do que cuidado com a higiene

Vamos lá? Boa leitura!

Como você analisa o contexto?

A tática do inimigo é derrotar inicialmente, os despreparados. Dizimar os mais fracos, reconhecidos pelos corpos inertes, comedores de fast food, telespectadores passivos com respiração curta, frágeis,  carentes de si mesmo, ensimesmados e sem identidade definida.

Os fortes, hidratados, nutridos, com mentes atentas, pensamentos elevados, emoções equilibradas e respiração lenta e profunda, estão com seus exércitos prontos para resistir aos invasores e ganharão o jogo da vida.

Pensamentos e pessoas

Apesar das baixas com mortes no mundo inteiro, a expectativa dos humanos é de vencer em virtude da união de todos os países.  Há um esforço concentrado, uma fraternidade se revelando, uma mobilização para salvar vidas e a certeza de que o ser humano, nas piores situações, resgata o seu melhor!

Porque as pessoas se incomodam quando precisam ficar paradas em seus lares?

Primeiro porque existe um hábito de estar sempre no frenesi do movimento acelerado constantemente executando tarefas, olhando vitrines, comprando, consultando as redes sociais, distancia a maioria de praticar reflexões essenciais sobre a própria vida.

Há um estranho vivendo em nossas entranhas, e fugimos de nossa própria companhia, para assistir as novelas, a vida dos artistas e os “reality shows”. A ausência de vida interior é a principal causa do medo da solidão. Desconectados do centro do ser, único local realmente seguro, vamos vivendo a vida dos outros e fugimos da vida que nos cabe.

Estranho vivendo em nossas entranhas

Antigamente o costume era de se inquietar, e agora é tempo de se aquietar. É inevitável o choque da mudança e com os novos hábitos de isolamento, sejamos forçados a encontrar com a pessoa que somos e refletir se a pessoa que encontramos é a pessoa que idealizamos.

“Uma vida não refletida, não vale a pena ser vivida”.  

Aristóteles

Quem tem vida interior, desconhece solidão, diz Artur da Távola. E agora é tempo de se aquietar, é o momento de recolhimento para realizar algo muito maior do que simples mudanças de comportamentos externos, e sim uma real e profunda transmutação na essência.

A verdadeira transmutação mental é transformar ignorância em sabedoria, metaforicamente homens de chumbo em homens de ouro.  

Tal tarefa exige recolhimento, papel e lápis para escrever quem realmente queremos ser, a partir da origem. Anote os valores: bondade, generosidade, gratidão, amor, perdão, fraternidade, honestidade e construa uma identidade sólida. 

Tudo o que for diferente da sua essência, deixa de lado.

Verdadeira Transmutação

Se a tristeza chegar, procure nas suas anotações, e se não encontrar a palavra “tristeza” como fazendo parte da sua identidade, deixa de lado.  Você pode até sentir-se um pouco triste em alguns momentos, mas não deixa que a tristeza estacione, já que ela não foi escolhida por você para construir sua identidade. 

Tristeza adeus. Uma pessoa que não tem uma identidade definida, qualquer coisa que passa perto, se estabelece. A personalidade pode até mudar, adquirir diferentes máscaras, mas a identidade é permanente. 

Conectados com o centro, com a identidade verdadeira, somos iguais a um furacão que na periferia caótica arrasta objetos, casas e carros, mas no centro do furacão, tudo permanece imóvel,  até uma agulha.  Sair da periferia e voltar ao centro, é encontrar a calmaria, a paz em meio ao turbilhão de acontecimentos caóticos. 

A qualidade de nossa vibração é a qualidade dos valores que escolhemos para construir a nossa identidade. Os sábios são pessoas que criaram um plano mental, no qual determinaram que AQUI NA MINHA MENTE SOMENTE ENTRA AQUILO QUE EU PERMITO.  

Criam um mundo próprio que sabem perfeitamente o que pertence a eles e o que não pertence.

Mundo próprio

Homens conectados com sua identidade atravessaram tempestades como Giordano Bruno, Nelson Mandela, Madre Tereza, Gandhi, Victor Frankl que colocaram sua identidade a serviço da coletividade. 

Pesquisas comprovam que: tem mais longevidade, aqueles que possuem uma missão de vida. Os grandes homens conectam-se com suas missões de vida, acima do que possa lhes acontecer externamente.

A crise tem algo de bom?

Podemos pensar em valores de união, um sentido de unidade. A humanidade de todo o planeta está sofrendo junta.  Atos de solidariedade, de gentileza, de generosidade ajudam a quem recebe e também a quem emana.  Toda crise traz progressos, grandes invenções, descobrimentos e estratégias. 

A internet nasceu após a segunda guerra mundial. Se o mundo fosse destruído, as informações produzidas até então seriam resguardadas. A criatividade nasce da angústia, assim como o dia, nasce da noite escura, disse Einstein. A cada crise, dela saímos mais enriquecidos. Temos agora a grande oportunidade de resgatar a nossa melhor versão, a nossa humanidade. 

Quando se pensava que o mundo estava mergulhado no egoísmo, os dirigentes da maioria dos países, uniram-se para salvar vidas, inclusive os moradores de rua e população de periferia. Esta é uma grande oportunidade de uma transmutação radical de nossos hábitos.

Depois de uma crise, ficamos mais ricos de experiências e aprendizado.
Cabe aproveitar o momento para refletir sobre: o que a natureza quer nos dizer com a vinda do coronavírus?

Coronavírus

Indústrias irão remodelar a política de tratamento dos resíduos, as empresas além do foco no financeiro e no social, também estarão com o foco no ambiental. A consciência de que a natureza gera efeitos letais tendo como causa o mau uso dos recursos do planeta, fará com que o mundo não seja mais o mesmo. 

A lição a ser aprendida é: Todo o efeito tem uma causa.  

Com a descoberta do antídoto, o que vamos fazer para evitar os próximos inimigos?  Quais hábitos que, de agora por diante, vamos exterminar para evitar a próxima pandemia?  

A resposta é simples, e está dentro de cada um: traga consciência para o momento presente, respire devagar e lentamente, alimentando a célula com sentimentos amorosos de plenitude, e a saúde fará morada no castelo do corpo.  

Vamos nutrir sentimentos de gratidão para com a natureza.  Estes sentimentos além de serem justos para com a mãe terra, ainda diminuem a pressão arterial, libera hormônios da felicidade, previne ansiedade e depressão.  Cuidemos da natureza e a natureza cuidará de todos nós!

Náufrago

No filme O Náufrago, o personagem conta que após fracassar na tentativa de suicídio, pois a árvore, na qual amarrou corda, se quebrou, aconteceu que as ondas do mar trouxeram uma parte do avião que serviu de vela para que ele construísse uma jangada e se salvasse.

Ao ser resgatado, mesmo tendo perdido o grande amor da sua vida, ele diz: 

“Continuarei respirando porque não sei o que a vida vai me trazer amanhã.”  

Tom Hanks – Náufrago

Então devemos guardar a esperança de que momentos melhores virão.  Tudo passa, nada dura para sempre.

Podemos fazer uma ponte para o futuro e pensar em nos contaminar com o vírus COMVIDA-20, adquirindo um estilo de vida com mais calma, amor e diversão.

Quais os impactos do excesso de notícias ruins?

A mente entra em colapso, ou seja, a repetição da impossibilidade, da desesperança, da ausência de perspectiva, gera a morte psicológica. De tanto ouvir sobre as mortes, a pessoa vai ficando contaminada com a desgraça.  O mesmo acontece quando a pessoa lê os feitos colaterais na bula dos remédios.

Ausencia de Perspectiva

Foi feita uma experiência com ratinhos em um tablado com quatro ladrilhos para colocar as patas. Quando um dos ladrilhos começou a dar choque elétrico, o ratinho se adaptou a tocar somente três ladrilhos, mas quando todos os quatro ladrilhos disparavam descargas elétricas, concomitantemente, o animal morreu.   

As notícias das mortes, repetidas vezes, podem levar a um estado de desesperança, culminando na morte psíquica, pois o medo de ter medo, gera o pavor contagioso.  As massas são dominadas pelas circunstâncias (horóscopos, meio social, hereditariedade) e acabam se deixando influenciar mais do que o necessário. 

São peões, são bolas de pilar que tomam a direção do taco.  Os fatos externos, o meio em que vivem, não são determinantes, pois existem pessoas que transcendem e vão além.

Os que tem mais discernimento, fazem uma seleção das informações que vão entrar no organismo, e diante do caos, recriam-se, reinventam-se, são os jogadores que possuem o taco na mão e irão decidir em qual direção querem usar a força.

Além do impacto negativo das notícias ruins, o que pode dificultar?

A falta de hábito de um reencontro diário consigo mesmo, pode gerar um medo de lidar com o buraco existencial que acaba sendo um medo maior do que da doença.  As pessoas não sabem curtir a própria companhia. É hora de chegar mais perto de si mesmo.

Autoconhecimento

Outro agravante, é a inabilidade de convivência com pessoas da família. No trabalho estão focados nas metas e os relacionamentos são superficiais, e em casa terão de reaprender a conviver com as diferenças individuais. 

Somos dotados de ego exigentes e manhosos, e há que desenvolver paciência, primeiro, para lidar com o próprio ego. Sobre o tema:

“Desenvolvemos na relação com o outro e, a exclusão do grupo produz transtornos físicos e mentais no indivíduo, eventualmente, leva à morte”,

Hélio Matura

Os relacionamentos fraternos são estimulantes para estimular a fabricação de oxitocina, um composto cerebral importante na construção da confiança.

Comece por abraçar as pessoas da família, a ligação familiar social é essencial para a sobrevivência, proteção e reprodução da espécie, além desenvolvimento do cérebro. 

Abraçar é uma forma simples de se conseguir um aumento da oxitocina. Dar ou receber um presente é um outro exemplo.

Além dos cuidados da higiene o que é importante fazer?

Fala-se muito de lavar as mãos, usar máscaras, evitar contato e ambientes fechados, mas nada se fala sobre o ambiente de dentro.  Como usar a mente para fortalecer a imunidade do corpo? Cada vez que a mente tem medo de adoecer, abre uma lacuna para a doença entrar.  

As medidas higiênicas como o corpo devem ser estendidas para os pensamentos e emoções como rancor, ressentimentos.  Vamos lavar por dentro para ser um humano mais justo, generoso e bom. Se não aprendemos de forma suave, aprendemos de forma dura.

Viemos aqui, neste planeta, para construir a nós mesmos.  A construção de coisas é desejável, mas a construção de nós mesmos é indispensável.  Este é o momento de permitir pensar, refletir e sentir aquilo que lhe faz mais humano, descobrir quem realmente é, dentre tudo aquilo que lhe sugerem ser. 

Liberdade

É importante voltar o foco para criar um ambiente interno propício a desenvolver um forte sistema imunológico. Porque quem mata não é o vírus, e sim o fato do organismo não está preparado para lutar contra os invasores.

Por hoje vamos refletir sobre esses pontos e na parte II entraremos em campos mais profundos e complexos, trabalhando com autoconhecimento e crenças.

O que você vai ver na parte II? 

✔  O autoconhecimento ajuda a imunidade?

✔  A espiritualidade tem alguma influência na imunidade? 

✔  Como usar a mente para aumentar a imunidade do corpo?

✔  Quais as melhores crenças para aumentar a imunidade do corpo?

✔  Como uma crença pode gerar saúde?

✔ Quais crenças são favoráveis a criação de estados internos fortalecedores em momentos de crise?

✔  Qual o melhor estilo de vida para adquirir imunidade?

✔ Como sair do medo de adoecer para um estado de coragem de reagir contra doença? 

✔  Na hora que a ansiedade estiver batendo a porta, o que fazer?

✔  Outras dicas para criar estados internos resistentes

Gostou desse artigo? Você pode então saber mais sobre Como Ter Saúde no Caos com esse outro texto do nosso blog, clique aqui!

Continue acompanhando o Blog e as nossas redes sociais para saber mais sobre PNL (Programação Neurolinguística) e a busca pelo autoconhecimento.

There is 1 comment

The comments are closed.