fbpx

Homens Fortes x Homens Fracos

O que faz de um homem forte? O poder do Autoconhecimento e da PNL

Quando as referências são externas, é fácil diferenciar o fraco  do forte, todavia, existem homens aparentemente fortes que saem correndo, enquanto aqueles considerados “fracos” lutam bravamente. Estereótipos que não valem de nada.

Todos os homens têm seus traumas e limitações, medo de encontrar consigo mesmo, e ao adiar o encontro, torna o labirinto ainda mais escuro, sombrio e tenebroso.

O que é ser fraco e o que é ser forte? 

Os homens fracos, para se protegerem, constroem um castelo no cume da montanha, quase intransponível, com pedras resistentes, e muros altos, maiores do que o tamanho do assaltante, porém, sempre existem as surpresas, o indefinido, o fosso aberto, esperando a ameaça que está por vir.  

Sempre tem uma brecha que possibilita a entrada do perigo por mais seguro que pareça ser.

Os fracos se escondem, e se revestem com couraças de proteção, também chamado de medo do enfrentamento. Eles falseiam e se vestem com a capa da negação achando que conseguem encobrir, mas na verdade, as defesas mostram o tamanho da fraqueza. 

Os fortes aceitam as fraquezas, ou melhor, eles as conhecem e por isso não as escondem. Existe a coragem de envergar, se ajoelhar, se dobrar, porque acreditam na capacidade de se levantar, autoconhecimento é a palavra. 

Os fortes têm humildade suficiente para entender as debilidades, fragilidades, incongruências escondidas nas profundezas das águas que um dia virão à tona. 

Forte é quem tem coragem de pedir perdão, de reconhecer a grosseria, a injustiça, e deixa cair a máscara. Ao tirar um tempo para se auto perceber, há de encontrar dentro do coração a semente do universo. Depois de fazer tudo o que podia ser feito, faz a entrega porque acredita que fez o melhor que pode.  

O forte tem paciência porque reconhece a verdadeira essência e ao tirar as camadas da cebola, chega-se ao centro, onde não há nada a temer.

Ao sermos concebidos, a vida já atestou que somos capazes de enfrentar o cenário em que nascemos, cabe a nós acreditarmos e colocarmos a mente a serviço do potencial ilimitado para ser exercitado na viagem, seja lá o cenário que se apresente: facilidades ou dificuldade. 

O que fazer para encarar nossas fraquezas? 

Ao invés de ter expectativa do que queremos que aconteça, o melhor é fazermos a entrega. Assim, se não acontecer o esperado, o sofrimento é menor, ou seja, podemos diminuir o sofrimento à quase nada se aceitarmos que cada coisa tem o tempo certo de acontecer e que tudo que nos acontece é um estímulo para desenvolver os potenciais.  

A PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA – PNL ensina a usar palavras e adotar crenças que tornem a mente capaz de criar estados internos mais adequados a cada situação, é o agir inteligente, aprendendo com tudo, com todos e principalmente, com você mesmo. 

Paciência e mãos à obra!