Categoria: PNL

Do Vazio à Plenitude com a PNL

Sentir-se vazio em meio a pensamentos que nos tiram do centro e bagunçam a nossa cabeça é evitável, sim, isso mesmo. Existem formas de conduzirmos a nossa mente e encontrarmos dentro de nós mesmos o caminho para a plenitude, e é isso que vamos ver nesse artigo.

Como trabalhar a IMUNIDADE com a PNL – Parte II

Como trabalhar a IMUNIDADE com a PNL – Parte II

Em tempos onde a insegurança pode falar mais alto e o medo de um inimigo invisível nos deixa reféns de pensamentos negativos, esse artigo é para te ajudar a refletir sobre o poder da mente e como condicioná-la durante esse período.

Na parte I eu expliquei sobre: 

✔ Como você analisa o contexto

✔ Porque é tão angustiante ficar parado em casa

✔ A crise tem algo de bom?

✔ Quais são os impactos das notícias ruins

✔ Mais do que cuidado com a higiene 

➡ Leia a parte I do artigo aqui!

Aqui iremos nos aprofundar e entrar no poder da mente e atuação da PNL (Programação Neurolinguística).

Vamos para a parte II? Boa leitura!

O autoconhecimento ajuda a imunidade

Compreender que temos uma dimensão maior, é se identificar com algo que vai além dos impulsos. 

“Você é um corpo que tem uma alma ou uma alma que tem um corpo?”  

Aristóteles

Se a pessoa responde a primeira (um corpo que tem uma alma), irá se apavorar ainda mais com as notícias de morte porque o corpo é de matéria finita, então a ideia da morte é terrível. Somos uma dimensão infinita em um corpo finito, a morte representa somente uma passagem para uma dimensão maior.

Alma infinita

Ao se identificar com algo divino, é possível entender a ilusão da separatividade e ter um senso de união e responsabilidade com o próximo.

A espiritualidade nos faz mais cuidadosos com o que pensamos e fazemos a fim de contribuir para um mental coletivo mais acolhedor.  Entender que fazemos parte de um grande oceano de consciência, nos coloca na posição de irradiar pensamentos e sentimentos esperança, paciência e fé

A espiritualidade tem alguma influência na imunidade? 

Sim porque quando uma pessoa tem uma relação de confiança e se sente amada pelo poder superior, tem mais facilidade de fabricar a serotonina que além de gerar uma sensação de bem estar, ainda aumenta a imunidade do corpo.

Acreditar em um Pai bondoso que zela por todos nós, e praticar a fraternidade, é muito útil para manter um organismo são. 

Nossa mente tem duas faces, sendo uma virada para cima, refletindo os valores celestiais, que é a dimensão divina que nos ampara e nos protege, e outra parte, virada para baixo que nos conecta com as necessidades de sobrevivência.  Viver as duas nos faz mais completos. 

Espiritualidade

A dimensão superior nos ajuda, e nos momentos de desespero, quando já fizemos tudo que podíamos fazer,  o melhor é desapegar e entregar-nos ao poder superior.

Os cátaros, povo do sul da França, quando foram obrigados a serem queimados vivos, pela Santa Inquisição, decidiram se atirar nas fogueiras dançando e cantando. 

Sócrates aceitou beber a cicuta, Mandela continuou na energia amorosa durante trinta anos preso injustamente. Permaneceu  com a mente lúcida, sem desespero e mágoas.   

Acreditar que a morte não é o contrário de vida e sim de nascimento, nos leva a atitudes mais equânime e equilibradas para esperar a crise passar.  

Como usar a mente para aumentar a imunidade do corpo

Existem vários exercícios para usarmos o nosso hardware que é a máquina do cérebro, a parte material e finita, e o software que é a mente, a parte imaterial com infinitas possibilidades de pensamentos. Somos ricos de possibilidades de resgatar o nosso melhor e também o pior.   

Isto porque o ser humano, além da imaginação, é dotado de livre arbítrio e  a mente sempre diz SIM, as escolhas que fazemos.  Quer você suponha que “pode”, quer suponha que “não pode”, sempre terá razão.  

Podemos usar a imaginação para conseguir fazer algo ou para não conseguir fazer algo.  O interessante é que para o sistema nervoso, a experiência imaginada é a realidade. 

Imaginação

Podemos fazer o corpo sentir a sensações como por exemplo: a sensação do azedo ao se imaginar  esfregando uma banda de um limão na língua, e mesmo que o limão seja somente fruto da imaginação, a boca saliva como se fosse real.

O neurônio, a célula nervosa, não sabe o que é mentira e o que é verdade, ele apenas roda o programa que a mente determina.  Ao assistir um filme de terror, sentimos medo, mesmo que a nossa supra consciência, que está além da mente, saiba que é apenas um filme.

O sistema nervoso é sensível e responsivo. O neurônio, a célula nervosa, simplesmente responde à imaginação, sem fazer a distinção entre o fato real e a imaginário.  

Uma mente saudável, tem mais condições de criar um corpo saudável para combater o invasor. O corpo pode criar uma imunidade a partir de um estímulo mental.   

Poeta Juvenal
Mente sã, corpo são” – Poeta Romano Juvenal 

Exercitar a respiração profunda e consciente, esse é outro exercício simples e eficiente.  

Pilates que durante a guerra contra Alemanha, refugiou-se em um hospital bombardeado, e teve a ideia de criar aparelhos com molas dos colchões e ferros das camas para fazer exercícios juntamente com os sobreviventes. Quando a guerra terminou, somente os pacientes do andar em que Pilates ensinou a respirar de forma coordenada com os movimentos do corpo, permaneceram saudáveis. A respiração correta aumenta a imunidade.  

Quando a respiração é potencializada com a visualização da célula criando o anticorpo, a imunidade cresce ainda mais, por exemplo:  

➡ Inspira pelo nariz e imagina que o ar está trazendo saúde para o corpo, e ao expirar pela boca, imagina que a doença está saindo do corpo.  

Existe um laço cibernético entre o pensamento, o comportamento e as emoções, de tal forma que um interfere na outro.

Vamos fazer alguns exercícios? 

🔶 Primeiro exercício (seleção de pensamentos):

Se tenho pensamentos agradáveis o meu corpo é sadio, e as emoções são prazerosas. Mas, se permito a entrada de  pensamentos desagradáveis, limito comportamentos e sofro com emoções perturbadoras. Dessa forma, selecione pensamentos que geram bem estar.

seleção de pensamentos

Uma respiração tensa e curta, restringe a entrada de oxigênio no corpo, este comportamento vai afetar os pensamentos e baixar o humor. Uma postura encurvada para baixo reforça um estado depressivo. Olhar para cima reforça o estado celebrativo. 

🔶 Segundo exercício de adotar boas posturas:

“Olhai as estrelas do céu”.  Assim é mais fácil de acreditar que a natureza tem infinitas possibilidade de recuperação. Além do olhar, também preste atenção em manter a coluna ereta, e ombros para trás. Em alguns momentos do dia, colocar as mãos na nuca e olhar para cima. 

Experimente e comprove a mudança de estado para melhor. 

Quanto às emoções, se o mau humor predomina, seus pensamentos e suas posturas corporais serão  contagiados e todo o sistema estará comprometido com o seu pior.

🔶 Terceiro exercício de bem estar:

Lembre de momentos descontraídos, assista filmes de humor e escute piadas. Você está curado psicologicamente quando estiver rindo dos próprios infortúnios.

Bem estar com a PNL

Quais as melhores crenças para aumentar a imunidade do corpo?

São as que estão no nível de identidade, ou seja aquilo declaramos que somos. 

Dizer:  

“Eu Sou saudável”, é mais forte do que “Eu tenho saúde”.  

Definir a identidade é escolher o que ser quer ser.   E o sistema imunológico reconhece os organismos invasores que não fazem parte da identidade e expulsos.

É curioso como cada célula sabe quem é você, e sabe quem não é você, e por esta razão reconhece os invasores, os inimigos e formam anticorpos para combater o corpo estranho.

Como uma crença pode gerar saúde?

O exemplo mais conhecido é o efeito placebo, ou seja uma pílula de farinha  pode passar a dor, no paciente que acredita tratar-se de um analgésico. Esta é a razão pela qual o medicamento atua de forma diferenciada em cada paciente. 

Dependendo da crença uma pessoa pode se achar capaz de combater uma doença ou se entregar a ela. A mente focada na saúde cria um ambiente interno favorável à cura.

Quais crenças são favoráveis a criação de estados internos fortalecedores em momentos de crise?

Acreditar que Tudo é cíclico e, como as estações da natureza, no verão precisamos pensar em como nos preparar melhor para o inferno. E quando o inferno chegar, suportar com paciência e esperar a primavera chegar. 

Caos

Afinal, tudo passa, nada é para sempre.  Use a imaginação, e faça uma ponte para o futuro e se veja daqui uns meses, olhando para trás, o quanto fomos criativos e, o quanto saímos da crise mais unidos e fortalecidos. 

Qual o melhor estilo de vida para adquirir imunidade

O que mais se escuta são pessoas que esperam no futuro viverem uma vida na qual tenham conforto, lazer, viagens, prazeres físicos, dinheiro, energia para curtir, boas comidas, boas roupas.   

Existe uma ilusão social que os melhores momentos são aqueles nos quais estamos relaxados e passivos.

Mihaly Csikszentmihalyi, psicólogo húngaro PhD, pesquisou durante duas décadas os estados de “Optimal Experience”, isto é, experiência máxima do ser humano. 

Descobriu-se então que estados de “flow” – fluir  é um momento de concentração tão centrado que a pessoa fica totalmente envolvida na atividade, que o resto não interessa …é aquele conceito budista de ser “um com o todo”, de “ser umcom a experiência.

São exemplos de “Flow”: esportes, dança, ao tocar um instrumento, reflexões, leitura, quebra-cabeças, diálogos profundos sobre ideias, trabalhos manuais etc.

Flow
Best Seller “Flow” – Mihaly Csikszentmihalyi

A bailarina quando está em “flow” não dança, ela é a dança. O pianista é a música, e  o desportista está tão integrado com a atividade que perde a noção do tempo e espaço.  

Os artistas, escritores, compositores, poetas, músicos, vivem no estado da arte, em alto grau de satisfação e por esta razão  sublimam as condições externas, esquecem as privações  traumas passados, e vivem somente no presente, o aqui e agora, livres da  expectativas futuras.

bailarina

Mihaly percebeu que quanto mais as pessoas tem capacidade de ficar totalmente no presente mais tem condições de ter qualidade de vida e maior é  grau de satisfação.  

Outros momentos de experiência máxima é quando sentimos que temos controle de nossas ações, somos donos de nosso destino:

Quando conseguimos vender alguma coisa, fechar uma negociação difícil, conquistar uma promoção, ou quando cumprir a meta. Assim, nos sentimos vitoriosos por ultrapassar um desafio no trabalho.

Estes sim são momentos memoráveis – momentos de bons combates! Situações em que o corpo ou mente estavam completamente empenhados num esforço voluntário para realizar algo que vale a pena.

Uma experiência máxima é algo que fazemos acontece. Quando acontecem estes momentos, nem sempre são agradáveis,  como o atleta que sente os músculos esgotados durante uma prova, mas não vê a hora de participar dela de novo. 

Atletas

Ninguém consegue ter um momento de êxtase, deitado no sofá. Momentos esplêndidos são os de auto-superação e estão mais ligados mais ao desafio do que ao descanso, estão mais ligados à satisfação do que ao poder aquisitivo.

Os artistas tornam-se “um” com a sua arte, independente das condições externas, e vibram com tamanha intensidade, onde não entram nem o medo, nem a ansiedade ou a censura.  Vivem associados a sua arte e dissociados das circunstâncias externas. 

Sejamos artistas de nossa própria vida, vivendo no estado de presença!

Como sair do medo de adoecer para um estado de coragem de reagir contra doença?

O medo contamina como doença de pele em piscina, bastando apenas  uma única pessoa estar contaminada, a coragem desce pelo ralo. As pessoas também podem se deixar contaminar pela coragem e fazer o medo sentir medo de se espalhar.

Incorporando a coragem podemos contaminar pessoas, inclusive a pessoa que somos.

Coragem

Podemos escolher ser derrotados antes mesmo da batalha começar dizendo, repetidas vezes, as frases “não vai dar certo”, “eu não consigo”, “isto é impossível”, “eu não mereço a vitória”. E vivem o medo que paralisa e empobrece. 

Mudar um estado é somente possível mudando os pensamentos. A qualidade dos estados interno dependem da qualidade dos nossos pensamentos.

O primeiro trabalho é de se convencer que podemos escolher entre enfrentar o dragão ou sair correndo. E sair correndo vai fazer o dragão avançar, como diz aquela frase se correr o bicho pega e se ficar o bicho come.  Mas se ficar e resolver enfrentar o bichão, existe uma possibilidade de vencer. 

Se entendermos que o dragão é um pensamento a ser enfrentado, ele será derrotado.

Essa alquimia mental acontece quando saímos da rigidez e da limitação e concentramos nas possibilidades.

Metaforicamente a escolha de pensamentos de possibilidades de cura, de crescimento, de coragem, é que transforma homens de chumbo em homens de ouro. 

Também é importante entender que toda emoção tem uma contraparte inversa na outra polaridade de igual natureza e substância porém diferente em intensidade. Como por exemplo: ódio e amor, preguiça e atividade, medo e coragem.   

Usando a Memória

É possível sair do medo usando a memória para imaginar um momento em que foi corajoso, ou mesmo lembrar de um momento de coragem de um herói da mitologia grega.

A memória pode operar milagres trazendo para o presente os momentos nos quais tivemos a liberdade de escolhas de sentir o que queremos sentir. 

Mesmo que seja um medo coletivo, é possível investir energia com a prevenção, antes que o medo se transforme em pavor da doença,  sem se deixar vampirizar pelo medo.

Medo

O que cresce é aquilo que se coloca sua atenção. É mais produtivo concentrar no que se pode fazer, do que naquilo que nada pode ser feito. 

Ao invés de gastar energia naquilo que não se pode modificar, o melhor é cuidar de aumentar, através do pensamento, a imunidade do corpo imaginando uma cena de seu organismo criando mecanismos naturais para combater os corpos estranhos.

Vitória

Afinal melhorando o estado interno já é de grande valia para o restabelecimento da saúde, e a  mente tem o poder de elaborar pensamentos mais elevados, utilizando a força da palavra.  

A PNL (Programação Neurolinguística) estuda a palavra cuja  vibração sonora afeta o sistema nervoso, servindo de gatilho para disparar neurotransmissores responsáveis pelas emoções tais como: gratidão, amizade, felicidade, alegria, satisfação, paciência, amor, honestidade, verdade, sabedoria… as quais possuem vibrações que por sua vez,  contribuem par aumentar a imunidade do corpo.

A PNL (Programação Neurolinguística)

Usando  Programação Neurolinguística – PNL,  programei usar a mente para melhorar a saúde do corpo, e venho conseguindo fortalecer a  imunidade cultivando crenças fortalecedoras, como por exemplo:

“Eu sou saudável”, “Eu sou a dona da minha saúde”, “Sou capaz de criar defesas através da força do meu pensamento”, “Eu mereço ter saúde”. 

A repetição desses mantras liberam serotonina que é um neurotransmissor responsável por estados internos de celebração à vida e de bem estar. Para estimular a produção de serotonina, pode-se também usar a memória para recordar momentos felizes, momentos de conquista, de autossuperação diz

Alex Korb, neurocientista do site Psicologia Hoje.  É simples entrar em estados felizes olhando fotos antigas recordando de fatos agradáveis ou conversando com um amigo para refrescar a memória. 

Alex Korb
Alex Korb

Korb, na qualidade de neurocientista descreve outras maneiras para aumentar o nível de serotonina: tomar sol, receber massagens, namorar, chocolate, ter amigos,  boa postura física, praticar exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo, afugenta o medo.

E se por acaso sentir dor, existe uma substância química chamada Endorfina que é a morfina natural fabricada pelo organismo para amenizar os incômodos no corpo.

Segundo Paty Adams, a endorfina é uma “breve euforia que mascara a dor física”.  O aumento de endorfina acontece ao ingerir alimentos picantes, bem como dançar, cantar, viver momentos alegres, sorrir e brincar.

Tudo que você precisa, você já tem no corpo e na mente. Faça bom uso!

Paty Adams  médico americano que conseguiu melhorar a saúde de crianças levando humor e brincadeiras, afirma que o riso aumenta a fabricação de endorfina e diminui a sensação de dor e o medo.  

Na hora que a ansiedade estiver batendo a porta, o que fazer?

A ansiedade é um padrão mental de quem está desconectado do presente, e conectado com o passado, lamentando o que não fez, ou conectado com o futuro na expectativa do que há de vir.  

Na verdade, tal padrão exclui a pessoa de viver o presente,  o único momento real que se pode operar alguma ação. 

Passado presente e futuro

A sugestão é aprender a estar no estado de presença, utilizando a respiração para se centrar no movimento do ar entrando e o ar saindo. Este movimento de diástole (expansão) quando a ar entra no corpo, e sístole (retração) quando o ar sai do corpo é o movimento da vida. 

Centrar no movimento da vida é o método mais seguro e fácil e simples de neutralizar a ansiedade. 

Segundo Hermes Trismegistos, faraó egípcio, três mil anos antes de Cristo, o mundo é mental. A mente é co-criadora do Universo. Tudo veio através da força vibratória contida no som das palavras pensadas ou pronunciadas.

vibrando

Na frase bíblica: “Haja luz, e a luz veio…”  pode-se perceber que o som veio primeiro e, a realização depois.  Da mesma forma podemos usar a vibração das palavras para criar novos estados diferentes da ansiedade, por exemplo.

Na Programação Neurolinguística, a vibração sonora da palavra pensada ou falada, é uma chave para a construção de bons estados mentais.  

Quais as palavras ou frases que você pode pronunciar agora para trazer uma frequência vibratória que possa anular a ansiedade.

É inteligente usar a mente:

✔ para lembrar de pessoas que venceram adversidades

✔ ler biografias de pessoas exitosas

✔ Fazer lista de modelos inspiradores e acesse-os usando a memória, em momentos de desafio. 

Através da memória é possível acessar os arquétipos dos heróis, daqueles que venceram a si próprios e por isto tornaram-se fortes para vencer as adversidades dos ambientes externos.

Outra forma de mudar estados é através de perguntas inteligentes, do tipo:

➡ Ter medo resolve? 

➡ Estar ansioso vai melhorar a situação ou piorar?

➡ Qual a emoção que lhe faz sentir melhor? 

➡ O que lhe impede de sentir a emoção de confiança? 

➡ O que esta situação ensina?

➡ O que é possível fazer para melhorar a situação? 

A pergunta é estruturante e levará o sistema humano a buscar respostas que irão ser o alicerce para novos estados mentais.

Outras dicas para criar estados internos mais resistentes

É muito comum, após o término de um relacionamento, a pessoa adoece pois a baixa estima tem ligação direta com a baixa imunidade do corpo. 

Quando estamos apaixonados a saúde se estabelece. Então qual a ligação da doença com a carência afetiva?  

Leonardo da Vinci  fez uma descoberta sensacional a respeito dos recursos internos para criar um sistema imunológico poderoso. Descobriu que, na região do coração, a glândula Timo  é ativada a fabricar timosina quando amamos ou somos amados.  

Amor

A timosina tem a função de fortalecer o sistema imunológico para destruir corpos invasores. Quanto mais estamos afetivamente bem, mais forte se torna o sistema imunológico. 

Sendo assim, uma das maneiras de aumentar a imunidade do corpo é ter um sentimento de amor para o outro independente se a conhecemos ou não.

Querer o bem dos outros é um excelente antibiótico e faz bem ao coração.

Amor

E agora? 

Agora mande amor para uma pessoa e perceba o que acontece internamente.  Pode ser que sua respiração tenha ficado mais profunda…acontece algo como uma sensação de expansão, bem dentro do coração. 

Gostou desse artigo? Continue acompanhando o Blog e as nossas redes sociais para saber mais sobre PNL (Programação Neurolinguística) e a busca pelo autoconhecimento.

Como trabalhar a IMUNIDADE com a PNL – Parte I

Como trabalhar a IMUNIDADE com a PNL – Parte I

A humanidade por muito tempo abusou da natureza, de forma ingênua, acreditou-se que não haveria revanche. Árvores foram derrubadas, ecossistemas foram destruídos, o ar e água foram poluídos em nome do conforto de uma elite mais afortunada que usufrui da riqueza material à custa da miséria da maioria.   

Natureza

O preço do egoísmo é muito alto e os habitantes do planeta, foram pegos de surpresa, mas não foi por falta de avisos. Agora temos um grande desafio envolvendo o globo inteiro, de um lado minúsculo e incansável vírus invisível, reproduzindo-se rapidamente, e de outro lado, terráqueos desorganizados, despreparados assistindo as notícias dos avanços das mortes sem tempo para terminar.

E o que fazer em tempos onde o medo e insegurança batem a porta?

Criei esse artigo em 2 partes com questões importantes que ajudarão a melhorar a imunidade trabalhando com a PNL (Programação Neurolinguística).

Vamos passar nessa primeira parte do artigo por:

✔ Como você analisa o contexto

✔ Porque é tão angustiante ficar parado em casa

✔ A crise tem algo de bom?

✔ Quais são os impactos das notícias ruins

✔ Mais do que cuidado com a higiene

Vamos lá? Boa leitura!

Como você analisa o contexto?

A tática do inimigo é derrotar inicialmente, os despreparados. Dizimar os mais fracos, reconhecidos pelos corpos inertes, comedores de fast food, telespectadores passivos com respiração curta, frágeis,  carentes de si mesmo, ensimesmados e sem identidade definida.

Os fortes, hidratados, nutridos, com mentes atentas, pensamentos elevados, emoções equilibradas e respiração lenta e profunda, estão com seus exércitos prontos para resistir aos invasores e ganharão o jogo da vida.

Pensamentos e pessoas

Apesar das baixas com mortes no mundo inteiro, a expectativa dos humanos é de vencer em virtude da união de todos os países.  Há um esforço concentrado, uma fraternidade se revelando, uma mobilização para salvar vidas e a certeza de que o ser humano, nas piores situações, resgata o seu melhor!

Porque as pessoas se incomodam quando precisam ficar paradas em seus lares?

Primeiro porque existe um hábito de estar sempre no frenesi do movimento acelerado constantemente executando tarefas, olhando vitrines, comprando, consultando as redes sociais, distancia a maioria de praticar reflexões essenciais sobre a própria vida.

Há um estranho vivendo em nossas entranhas, e fugimos de nossa própria companhia, para assistir as novelas, a vida dos artistas e os “reality shows”. A ausência de vida interior é a principal causa do medo da solidão. Desconectados do centro do ser, único local realmente seguro, vamos vivendo a vida dos outros e fugimos da vida que nos cabe.

Estranho vivendo em nossas entranhas

Antigamente o costume era de se inquietar, e agora é tempo de se aquietar. É inevitável o choque da mudança e com os novos hábitos de isolamento, sejamos forçados a encontrar com a pessoa que somos e refletir se a pessoa que encontramos é a pessoa que idealizamos.

“Uma vida não refletida, não vale a pena ser vivida”.  

Aristóteles

Quem tem vida interior, desconhece solidão, diz Artur da Távola. E agora é tempo de se aquietar, é o momento de recolhimento para realizar algo muito maior do que simples mudanças de comportamentos externos, e sim uma real e profunda transmutação na essência.

A verdadeira transmutação mental é transformar ignorância em sabedoria, metaforicamente homens de chumbo em homens de ouro.  

Tal tarefa exige recolhimento, papel e lápis para escrever quem realmente queremos ser, a partir da origem. Anote os valores: bondade, generosidade, gratidão, amor, perdão, fraternidade, honestidade e construa uma identidade sólida. 

Tudo o que for diferente da sua essência, deixa de lado.

Verdadeira Transmutação

Se a tristeza chegar, procure nas suas anotações, e se não encontrar a palavra “tristeza” como fazendo parte da sua identidade, deixa de lado.  Você pode até sentir-se um pouco triste em alguns momentos, mas não deixa que a tristeza estacione, já que ela não foi escolhida por você para construir sua identidade. 

Tristeza adeus. Uma pessoa que não tem uma identidade definida, qualquer coisa que passa perto, se estabelece. A personalidade pode até mudar, adquirir diferentes máscaras, mas a identidade é permanente. 

Conectados com o centro, com a identidade verdadeira, somos iguais a um furacão que na periferia caótica arrasta objetos, casas e carros, mas no centro do furacão, tudo permanece imóvel,  até uma agulha.  Sair da periferia e voltar ao centro, é encontrar a calmaria, a paz em meio ao turbilhão de acontecimentos caóticos. 

A qualidade de nossa vibração é a qualidade dos valores que escolhemos para construir a nossa identidade. Os sábios são pessoas que criaram um plano mental, no qual determinaram que AQUI NA MINHA MENTE SOMENTE ENTRA AQUILO QUE EU PERMITO.  

Criam um mundo próprio que sabem perfeitamente o que pertence a eles e o que não pertence.

Mundo próprio

Homens conectados com sua identidade atravessaram tempestades como Giordano Bruno, Nelson Mandela, Madre Tereza, Gandhi, Victor Frankl que colocaram sua identidade a serviço da coletividade. 

Pesquisas comprovam que: tem mais longevidade, aqueles que possuem uma missão de vida. Os grandes homens conectam-se com suas missões de vida, acima do que possa lhes acontecer externamente.

A crise tem algo de bom?

Podemos pensar em valores de união, um sentido de unidade. A humanidade de todo o planeta está sofrendo junta.  Atos de solidariedade, de gentileza, de generosidade ajudam a quem recebe e também a quem emana.  Toda crise traz progressos, grandes invenções, descobrimentos e estratégias. 

A internet nasceu após a segunda guerra mundial. Se o mundo fosse destruído, as informações produzidas até então seriam resguardadas. A criatividade nasce da angústia, assim como o dia, nasce da noite escura, disse Einstein. A cada crise, dela saímos mais enriquecidos. Temos agora a grande oportunidade de resgatar a nossa melhor versão, a nossa humanidade. 

Quando se pensava que o mundo estava mergulhado no egoísmo, os dirigentes da maioria dos países, uniram-se para salvar vidas, inclusive os moradores de rua e população de periferia. Esta é uma grande oportunidade de uma transmutação radical de nossos hábitos.

Depois de uma crise, ficamos mais ricos de experiências e aprendizado.
Cabe aproveitar o momento para refletir sobre: o que a natureza quer nos dizer com a vinda do coronavírus?

Coronavírus

Indústrias irão remodelar a política de tratamento dos resíduos, as empresas além do foco no financeiro e no social, também estarão com o foco no ambiental. A consciência de que a natureza gera efeitos letais tendo como causa o mau uso dos recursos do planeta, fará com que o mundo não seja mais o mesmo. 

A lição a ser aprendida é: Todo o efeito tem uma causa.  

Com a descoberta do antídoto, o que vamos fazer para evitar os próximos inimigos?  Quais hábitos que, de agora por diante, vamos exterminar para evitar a próxima pandemia?  

A resposta é simples, e está dentro de cada um: traga consciência para o momento presente, respire devagar e lentamente, alimentando a célula com sentimentos amorosos de plenitude, e a saúde fará morada no castelo do corpo.  

Vamos nutrir sentimentos de gratidão para com a natureza.  Estes sentimentos além de serem justos para com a mãe terra, ainda diminuem a pressão arterial, libera hormônios da felicidade, previne ansiedade e depressão.  Cuidemos da natureza e a natureza cuidará de todos nós!

Náufrago

No filme O Náufrago, o personagem conta que após fracassar na tentativa de suicídio, pois a árvore, na qual amarrou corda, se quebrou, aconteceu que as ondas do mar trouxeram uma parte do avião que serviu de vela para que ele construísse uma jangada e se salvasse.

Ao ser resgatado, mesmo tendo perdido o grande amor da sua vida, ele diz: 

“Continuarei respirando porque não sei o que a vida vai me trazer amanhã.”  

Tom Hanks – Náufrago

Então devemos guardar a esperança de que momentos melhores virão.  Tudo passa, nada dura para sempre.

Podemos fazer uma ponte para o futuro e pensar em nos contaminar com o vírus COMVIDA-20, adquirindo um estilo de vida com mais calma, amor e diversão.

Quais os impactos do excesso de notícias ruins?

A mente entra em colapso, ou seja, a repetição da impossibilidade, da desesperança, da ausência de perspectiva, gera a morte psicológica. De tanto ouvir sobre as mortes, a pessoa vai ficando contaminada com a desgraça.  O mesmo acontece quando a pessoa lê os feitos colaterais na bula dos remédios.

Ausencia de Perspectiva

Foi feita uma experiência com ratinhos em um tablado com quatro ladrilhos para colocar as patas. Quando um dos ladrilhos começou a dar choque elétrico, o ratinho se adaptou a tocar somente três ladrilhos, mas quando todos os quatro ladrilhos disparavam descargas elétricas, concomitantemente, o animal morreu.   

As notícias das mortes, repetidas vezes, podem levar a um estado de desesperança, culminando na morte psíquica, pois o medo de ter medo, gera o pavor contagioso.  As massas são dominadas pelas circunstâncias (horóscopos, meio social, hereditariedade) e acabam se deixando influenciar mais do que o necessário. 

São peões, são bolas de pilar que tomam a direção do taco.  Os fatos externos, o meio em que vivem, não são determinantes, pois existem pessoas que transcendem e vão além.

Os que tem mais discernimento, fazem uma seleção das informações que vão entrar no organismo, e diante do caos, recriam-se, reinventam-se, são os jogadores que possuem o taco na mão e irão decidir em qual direção querem usar a força.

Além do impacto negativo das notícias ruins, o que pode dificultar?

A falta de hábito de um reencontro diário consigo mesmo, pode gerar um medo de lidar com o buraco existencial que acaba sendo um medo maior do que da doença.  As pessoas não sabem curtir a própria companhia. É hora de chegar mais perto de si mesmo.

Autoconhecimento

Outro agravante, é a inabilidade de convivência com pessoas da família. No trabalho estão focados nas metas e os relacionamentos são superficiais, e em casa terão de reaprender a conviver com as diferenças individuais. 

Somos dotados de ego exigentes e manhosos, e há que desenvolver paciência, primeiro, para lidar com o próprio ego. Sobre o tema:

“Desenvolvemos na relação com o outro e, a exclusão do grupo produz transtornos físicos e mentais no indivíduo, eventualmente, leva à morte”,

Hélio Matura

Os relacionamentos fraternos são estimulantes para estimular a fabricação de oxitocina, um composto cerebral importante na construção da confiança.

Comece por abraçar as pessoas da família, a ligação familiar social é essencial para a sobrevivência, proteção e reprodução da espécie, além desenvolvimento do cérebro. 

Abraçar é uma forma simples de se conseguir um aumento da oxitocina. Dar ou receber um presente é um outro exemplo.

Além dos cuidados da higiene o que é importante fazer?

Fala-se muito de lavar as mãos, usar máscaras, evitar contato e ambientes fechados, mas nada se fala sobre o ambiente de dentro.  Como usar a mente para fortalecer a imunidade do corpo? Cada vez que a mente tem medo de adoecer, abre uma lacuna para a doença entrar.  

As medidas higiênicas como o corpo devem ser estendidas para os pensamentos e emoções como rancor, ressentimentos.  Vamos lavar por dentro para ser um humano mais justo, generoso e bom. Se não aprendemos de forma suave, aprendemos de forma dura.

Viemos aqui, neste planeta, para construir a nós mesmos.  A construção de coisas é desejável, mas a construção de nós mesmos é indispensável.  Este é o momento de permitir pensar, refletir e sentir aquilo que lhe faz mais humano, descobrir quem realmente é, dentre tudo aquilo que lhe sugerem ser. 

Liberdade

É importante voltar o foco para criar um ambiente interno propício a desenvolver um forte sistema imunológico. Porque quem mata não é o vírus, e sim o fato do organismo não está preparado para lutar contra os invasores.

Por hoje vamos refletir sobre esses pontos e na parte II entraremos em campos mais profundos e complexos, trabalhando com autoconhecimento e crenças.

O que você vai ver na parte II? 

✔  O autoconhecimento ajuda a imunidade?

✔  A espiritualidade tem alguma influência na imunidade? 

✔  Como usar a mente para aumentar a imunidade do corpo?

✔  Quais as melhores crenças para aumentar a imunidade do corpo?

✔  Como uma crença pode gerar saúde?

✔ Quais crenças são favoráveis a criação de estados internos fortalecedores em momentos de crise?

✔  Qual o melhor estilo de vida para adquirir imunidade?

✔ Como sair do medo de adoecer para um estado de coragem de reagir contra doença? 

✔  Na hora que a ansiedade estiver batendo a porta, o que fazer?

✔  Outras dicas para criar estados internos resistentes

Gostou desse artigo? Você pode então saber mais sobre Como Ter Saúde no Caos com esse outro texto do nosso blog, clique aqui!

Continue acompanhando o Blog e as nossas redes sociais para saber mais sobre PNL (Programação Neurolinguística) e a busca pelo autoconhecimento.

Gatilhos Mentais: Descubra a sua riqueza interior!

Gatilhos Mentais: Descubra a sua riqueza interior!

Desde o útero da mãe até a final das idades, somos seres de aprendizado, vivenciando experiências e as acumulando em um espaço chamado memória. Acho que a claustrofobia começa dentro da barriga da mãe, e ao nascer, as experiências continuam a escrever uma história de vida.

A história de vida é a história das experiências de uma pessoa ao  vivenciar rejeições, doenças, alegrias, frustrações, vitórias, amores, éxitos, tristezas, despedidas, encontros, vergonhas, decepções, celebrações e tudo o mais é registrado no banco de memórias.  

Cada pessoa guarda, desde a concepção, experiências agradáveis ou desagradáveis.  A questão é que tem pessoas que são viciadas em trazer para o consciente o lixo psicológico, as memórias desagradáveis, e apesar  dos fatos bons, sofrem e vivem miseravelmente renovando suas tristezas e decepções sem se dar conta que foi um hábito que virou uma programação automática do subconsciente. 

Ao repetir este padrão de comportamento, surgem os vícios, as frustrações as doenças psicossomáticas e outras dores que os remédios não resolvem, e perdem a vida culpando os outros e o mundo pela sua infelicidade. 

Seres Diferentes

Diferentemente dos outros seres viventes na terra, o ser humano recebeu do criador,  a capacidade de acessar memórias internas, bem como o imaginário coletivo para viver o presente da forma que lhe aprouver, independente das condições externas.  

Ao estar sentado na cadeira de dentista, é possível diminuir a sensação desagradável, ao imaginar a viagem dos sonhos, e trazer para o presente, sensações agradáveis.   

Ao ser preso pelos ingleses Gandhi declarou:

Eles prendem meu corpo mas minha mente está livre”.    

Gandhi

Nelson Mandela que passou trinta anos preso injustamente, preservou sua paz interior porque escolheu dirigir a mente para focar na missão de vida, ao invés de se contaminar com a raiva. 

Carl Gustav Jung foi um psiquiatra e psicoterapeuta suíço que desenvolveu o conceito de arquétipo e inconsciente coletivo, onde podemos ter acesso a todas as possibilidades de maneira de se sentir e se comportar, como por exemplo o arquétipo do amor, da generosidade, da coragem, do serviço e demais virtudes.  

Livre Arbítrio 

À raça humana foi dado o  livre arbítrio e o poder de imaginar  para ter a liberdade de escolher viver de forma inteligente Quer consciente, quer inconscientemente o ser humano é rico de memórias que funcionam como gatilhos que disparam sensações no corpo e estados de alma.  

As pessoas cujo  padrão mental é de focar a memória em momentos de êxtase como: nascimento de um filho, aprovação em um concurso, reconhecimento em público, recebimento de um prêmio, insights durante a meditação, mesmo passando por situações difíceis, vivem com mais qualidade de vida.

Gatilhos Mentais

A qualidade de vida depende de estados e os estados são decorrentes das memórias que funcionam como gatilhos mentais de estados correspondentes.  Desta forma o gatilho mental é uma ferramenta que facilita o acesso a estados fortalecedores para que a pessoa, mesmo passando por traumas e adversidades, continue viva e de pé.

Afinal, as condições externas estão fora do nosso controle, mas o domínio de si, é o segredo para reagir com sabedoria. O estado de domínio de si é o que conta de mais urgente para atingir o equilíbrio necessário para ter atitudes harmoniosa em momentos difíceis no trabalho e na família. 

Racionalmente todos sabem as melhores maneiras de agir, mas somente a consciência intelectual não é suficiente. Cognitivamente todos são mestres em encontrar soluções e dar conselhos para os  outros mas, não é tão fácil implementar em si as mudanças, por falta de uma ferramenta de acesso a estados emocionais de qualidade.         

Onde entra a PNL (Programação Neurolinguística?

A Programação Neurolinguística – PNL, nas pesquisas sobre os comportamentos de  expoentes na humanidade, descobriu que o padrão mental é de focar no objetivo.

“Eu não fracassei, eu apenas descobri mil maneiras que não funcionam”.

Thomas Edison – Inventor da Lâmpada

Desta forma o condicionamento é disparar na mente a ideia de concentrar no objetivo que desencadeia uma sensação de vitória futura que, consequentemente gera um comportamento perseverante para continuar com a experiência no presente.

O recurso do gatilho mental é como se fosse um anzol que ajuda o pescador a fisgar o alimento, caso contrário ele morreria de fome em um mar de peixes. 

O gatilho mental pode ser usado em uma situação limitante, na qual se necessita de um estado estado fortalecedor. Por exemplo: quando está sendo criticado em público, a lembrança de um momento no passado, em que estava tranquilo, é um gatilho mental que dispara um estado interno de tranquilidade para escutar a crítica, avaliar os pontos a melhorar e ao final, agradecer.

Qualidade de vida depende da qualidade de estados. Os estados internos são terras férteis para plantar os comportamentos e dar respostas adequadas em situações delicadas de relacionamento

O mais interessante é a facilidade de entrar nos estados apropiados. Basta acessar na memória e, as sensações correspondentes estarão disponíveis.

Ao lembrar de um momento quando se vivenciou a experiência de compaixão, esta cena registrada na memória, é o gatilho mental que dispara as sensações amorosas que dão impulso aos comportamentos fraternos. O acesso à memória é o gatilho do estado que possibilita a ação. Simples assim.

Tesouro Interno

Caso a pessoa tenha dificuldade de se lembrar por exemplo, de uma situação de calma, basta perguntar: “Se eu estivesse calmo, como seria?” e a sensação de calma se torna presente no corpo. Parece brincadeira, mas não é.  Na memória tem armazenado um tesouro de infinitas possibilidades de estados. Acredite no tesouro interno escondido no inconsciente. 

Uma das premissas da PNL é que “todos temos, todos os recursos para vencer quaisquer desafios” e o gatilho mental é técnica na qual a pessoa ao lembrar de momentos de auto superação, consegue resgatar no passado o estado de segurança para: vencer situações difíceis, adquirir coragem para combater o  medo, substituir intolerância por compaixão. Acredite na sua própria riqueza interior.   

Segundo Carl Yung, psiquiatra suíço é possível, acessar o imaginário coletivo, um mundo ideal, ou seja onde todos os estados existem enquanto ideias, os arquétipos da compaixão, da serenidade, da fé, da beleza, do bem e de tudo que a raça humana possa imaginar.  

Basta usar a mente para imaginar e vivenciar o que tem de melhor e viver uma vida com qualidade, independente se o ambiente é favorável ou não. Estados plenos de recursos são a chave para o desempenho de alto nível na vida pessoal e profissional.  

Escolha viver no seu melhor!  Como seria sua vida se pudesse escolher viver o seu melhor?

Como funciona a mente: Entenda essa poderosa ferramenta que nos leva a lugares inimagináveis

Como funciona a mente?

Entenda essa poderosa ferramenta que nos leva a lugares inimagináveis

A palavra “mentira” é derivada do radical da palavra “mente”.  Para entender melhor, usaremos teremos tecnológicos: a mente é o software instalado no hardware do cérebro que comanda as funções do organismo humano.  

Esta é a fundamentação da frase: Mente sã, corpo são.  

Através da combinação de sons, cujo construto é a palavra, o ser humano utiliza a linguagem para ler o mundo e se relacionar com ele.  

A questão delicada é que está leitura é baseada em uma percepção única de cada indivíduo. Cada pessoa é original em suas percepções de mundo, a partir de um programa mental.  O programa que cada um tem instalado foi criado de acordo com as vivências sociais e culturais na família, escola e sociedade.  

Além dos fatores externos

Além desses fatores externos existe também um percentual de programas que já vem instalados na concepção, antes do nascimento no indivíduo, isto é o sistema operacional tais como: 

  • instinto de sobrevivência
  • os medos primários
  • sede
  • fome
  • sono
  • sexo.

Tudo o mais deve ser aprendido a partir da relação com o mundo exterior. 

Desta forma, através dos programas mentais, a humanidade conecta o mundo interno com o mundo externo. A qualidade dessa conexão determina a qualidade de vida de uma pessoa.  O desafio é que nada está parado, a mente está em constante movimento utilizando a percepção de imagens e sons para combinar pensamentos que formatam os programas em constante mutação na relação indivíduo e mundo.   

Assim, o ser humano nunca é o mesmo e a prova disso é que não conseguimos ler um livro da mesma maneira, a cada leitura a compreensão será diferente porque o ser humano não se repete.  A complexidade da subjetividade humana é de uma incrível grandeza de tal forma que, a cada instante, está criando novas possibilidades quer boas, quer ruins, verdades ou mentiras.

Os dois lados

A condição de co-criador da realidade tem dois lados:

Um deles é  ser artista da própria vida, e interpretar os fenômenos da natureza de forma única e expressá-la com originalidade, harmonia e beleza.  

Por outro lado, se a mente está solta, fora da consciência, pode se constituir um problema na medida que elabora pensamentos condicionados, repetitivos e perde o domínio tornando-se o objeto ao invés de sujeito.  Repetição, mesmice e estagnação é a morte. Vida é movimento.

O grande desafio humano é manter a mente dinâmica, porém dentro de uma organização maior composta de leis que regem a natureza, inclusive a raça humana que nela está inserida.   

Deixar-se levar pela mente sem os princípios universais,  é um perigo já anunciado no portal de na cidade de Delfos na Grécia, há cerca de 2500 anos Decifra-me ou devoro-te.  A mente pode criar realidades desde que obedeça a princípios que podem ser descobertos através de uma percepção aguçada dos fenômenos naturais. Nossa tarefa é educar a mente para perceber o máximo de sinais simbólicos a fim de colocar em prática as mensagens captadas.   

Onde está localizada a mente?

Toda a saga humana vai depender da tradução desses sinais e esta é a tarefa determinante para a vida humana, a qual está sob a responsabilidade da mente.

Antigamente se acreditava que a mente estava localizada dentro do cérebro, mas Humberto Maturana e Francisco Varela, biólogos e filósofos, em 1970 conceberam de que a mente existe no espaço vazio, na relação com o outro.  Interessante entender que a mente é criada a partir de uma relação.   

Autopoiese

O que merece também atenção, é o conceito de autopoiese que fala sobre a capacidade dos seres vivos de produzirem a si próprios. Através das relações, os sistemas unicelulares, desde as amebas até o ser humano, dentro de condições sistêmicas, estão se adaptando ao meio, se reinventando, se reproduzindo, de forma autônoma, se autorregulando utilizando o livre arbítrio para realizar alterações dentro das próprias estruturas.

A questão delicada é que o livre arbítrio deve ser usado com responsabilidade. Para isso, é necessário desenvolver um observador interno, uma supra consciência que irá colocar ordem na mente para que as mudanças operadas no universo micro sejam ecológicas e estejam em harmonia perfeita com o universo macro: o cosmos.  Caso contrário, a humanidade se desvia do caminho, perde o prumo, e o resultado são pensamentos distorcidos da psique humana gerando doenças, caos e destruição. 

A PNL colocando ordem na mente

A Programação Neurolinguística – PNL é uma abordagem que se propõe a colocar ordem na mente sem contudo interferir em seu poder criativo. A PNL tem ferramentas para instalar um mestre interior capaz de cuidar para que as forças sejam direcionadas para o bom e o belo.  Assim, fazendo um bom uso do poder mental, a humanidade possa criar belas obras e estabelecer a união entre as coisas da terra e as coisas do céu.    

PNL é a maior tecnologia de comunicação humana, assim como o funcionamento de um computador é derivado.

Gostou deste artigo? Continue acompanhando os nossos conteúdos aqui e nas redes sociais!

Habilidades da Alta Gestão: Conheça quais são as Soft e Hard Skills que podem transformar o seu futuro profissional

Habilidades da Alta Gestão: Conheça quais são as Soft e Hard Skills que podem transformar o seu futuro profissional

Para falar de competências comportamentais e habilidades técnicas, ou mais conhecidas como Soft Skills e Hard Skills, precisamos entender o papel da tecnologia, a mudança de comportamento e as novas exigências do mercado.

Tecnologia x Humano

A ideia de que a máquina está tomando o lugar do homem, é uma inversão dos fatos. A realidade é que a tecnologia tomou proporções gigantes e o homem está se colocando em um papel diferente, incorporando características das máquinas e abandonando aos poucos os atributos humanos. O resultado? inicia-se uma competição unilateral e que o afasta de uma gestão efetiva, pois  o caráter repetitivo, padronizado e mecânico não são suficientes para alta gestão.

Com o avanço da tecnologia, é urgente deixar com as máquinas a função de máquinas e ao homem, cabe reaprender a ser humano. O Banco do Brasil lançou um programa chamado “Humanologia”.   A ordem agora é retomar, resgatar aquilo que é próprio do humano e que a máquina é incapaz de realizar.

É necessário entender que existem habilidades técnicas (ou hard skills) que são imprescindíveis e competências comportamentais que estão presentes no nosso jeito de ser, lidar com os outros e pertencer ao mundo  (Soft Skills) que podem e devem ser trabalhadas e desenvolvidas, transformando assim a dinâmica em diversas áreas.

O profissional do futuro

A Singulary University fez projeções das profissões futuras e concluiu que serão as de caráter relacionais que terão mais valor e ascensão, ou seja aquelas que cuidam da relação, que irão servir de elo entre as pessoas, e também entre a pessoa e ela mesma.  

Muitos dos entraves tem raízes nas relações orquestradas pelo medo. O medo está presente na maioria dos bloqueios de falar em público, de criar ideias novas, de entregar-se a um relacionamento, de fazer diferente, de se expor. O medo da crítica é tão forte que a pessoa prefere ser  medíocre para o resto da vida, do que apresentar uma ideia nova.   

O medo já vem sendo instaurado nas escolas, que usam a repressão para induzir o aluno a um padrão de comportamento. Crianças nos colégios com o mesmo uniforme, obedientes, quietos, mas não criativos.  

Paulo Freire, educador premiado, diz: “Eu sobrevivi apesar das escolas que tive”.   Afinal “todos nascemos gênios” até que a sociedade nos enquadra e nos transforma em burros obedientes.  Agora estamos vivendo uma era em que as empresas precisam ser centros de aprendizagem, em ambientes propícios para a criatividade.

A PNL aplicada aos novos profissionais

Alguns poucos conseguem ir contra o sistema e fazer diferente. A Programação Neurolinguística – PNL fez pesquisas para descobrir quais estratégias mentais foram usadas pelo  Walt Disney que favorecem a criatividade e a conclusão foi que, o processo criativo é exitoso, quando se consegue separar o sonhador do crítico, caso contrário o último boicota o primeiro. 

Primeiro o sonhador precisa dar asas a imaginação. No segundo momento, entra a figura do crítico com a função de cortar os excessos e deixar o sonho mais viável para que o realizador possa concluir a ideia.  

Desta forma, o crítico entra no meio do processo como um parceiro que vem contribuir para enxugar e não podar o sonho. O realizador somente deve ser chamado no final para trabalhar na parte prática do sonho. Este é o padrão que a PNL conseguiu levantar, o qual é utilizado por pessoas criativas.

E afinal, quais são as habilidades da alta gestão?

Além dos perfis abordados no tópico anterior, manifestar o lógico-concreto no estado da arte.  Cada vez mais é preciso desenvolver uma gestão acima da visão utilitária. A arte precisa fazer parte das relações humanas para que o belo traga mais leveza aos ambientes.

Outra habilidade de extrema importância é a de se sentir o que o outro sente, entender o que o outro pensa, e elaborar soluções em conjunto a partir do respeito e compreensão da perspectiva do outro.

A vantagem competitiva estará nas mãos daqueles que conseguirem resgatar os atributos inerentes a humanidade tais como: criatividade, empatia, expressão artística, lidar com o estresse, comunicação linguística, ética, abstração, imaginação, fé, alegria, consciência, compaixão, amor.  

Alta gestão é a gestão humanizada e a Programação Neurolinguística – PNL  tem técnicas eficazes para criar uma mente sadia e forte para reaprender a ser gente,  ser simples, a trabalhar com satisfação, a resgatar dentro de si estados de celebração à vida e a tudo que se tem direito e, finalmente alcançar o auge da competência que é unir coração e mente para que o humano possa se fazer presente!

Gostou do artigo? Continue nos acompanhando aqui no Blog e pelas redes sociais. Entender a importância das competências comportamentais (Soft Skills) é transformador. 

Mitos e Verdades sobre a PNL

Mitos e Verdades sobre a PNL

Existem vários questionamentos acerca da PNL e indagações de curiosos e interessados, que, em busca de transformação, acabam sendo levados por caminhos de inverdades e mitos. 

Com a PNL os problemas desaparecem? A PNL é apanágio para todos os males? Aprendendo as ferramentas da PNL serei mais feliz? 

Nesse artigo trouxemos alguns desses mitos que existem e iludem muitas pessoas, desmistificando os temas e revelando o que de fato pode-se esperar da Programação Neurolinguística.

A PNL soluciona todos os problemas? [MITO]

Inicialmente a PNL  não é para resolver problemas e sim para ressignificá-los: 

Problema é  forma de treinar os recursos pessoais.  As grandes invenções são frutos do uso da criatividade para resolvê-los. Uma pessoa sem problema tem uma vida enfadonha além de atrofiar o potencial por falta de exercício.

Não quer ter problemas? é simples, não tenha projetos. Qualquer coisa que você queira fazer, por mais simples que seja, um curso de inglês por exemplo, gera uma série de pequenos problemas como: qual curso escolher, como se locomover, qual o tempo disponível, quanto  dinheiro, local para treinar etc.   

Problemas também são estímulos, desafios que trazem uma satisfação do tamanho da dificuldade.  A sensação de vitória é na proporção da energia investida para ultrapassar os obstáculos. Quanto maior a tempestade, mais corajoso é o capitão do navio.  

As histórias de superação são escritas por pessoas que acreditam serem maiores do que as adversidades. Uma vida sem desafios a enfrentar, sem problemas para resolver, é tediosa. Mihaly Csikszentmihalyi pesquisador sobre felicidade, escritor, cientista húngaro, afirma que experiências de aventura, cheias de imprevisibilidade, mantém as pessoas em estado de flow, de fluição, prazer e felicidade. Necessitamos de problemas para testar a nossa competência.

A PNL prepara a mente para lidar com o problema? [VERDADE]

A função da PNL é preparar a mente para receber o problema como uma forma de presente, uma oportunidade de crescimento e gerador de satisfação.  É lógico que o problema sem a competência, gera angústia, e as ferramentas da PNL ajudam a criar um estado mental propício focado na solução. Cresce o que se foca: o problema ou a solução. A segunda opção  é mais eficiente. Existem várias estratégias mentais na PNL, não para eliminar o problema mas como como estímulo da criatividade.

A PNL descarta outras abordagens? [MITO]

Os problemas de ordem genética ou orgânica, por exemplo, devem ser acompanhados por um médico psiquiatra. Existem casos que necessitam da química.

A PNL utiliza linguagens e estímulos para alcançar um objetivo? [VERDADE]

A PNL se utiliza da linguagem para fazer uma leitura mais inteligente dos fatos e assim tirar o excesso de drama. Como seres linguísticos que somos a linguagem tem impacto no sistema nervoso e a PNL é para quem almeja usar a força sonora da forma  inteligente, servindo de gatilho para disparar estados fortalecedores diante de momentos desafiadores. 

Existem efeitos diferentes para diferentes usos da palavra, por exemplo: há uma diferença incontestável entre as frases: “Isto é muito difícil para mim”, e “Isto é desafiador”, “Eu não consigo” e “Eu ainda não consegui”, “Eu tenho medo” e “Ainda me falta coragem”.  Repita para si mesmo estas frases e percebam que elas disparam sensações diferentes: de dúvida ou de poder. 

A PNL pesquisou pessoas que apesar das dificuldades conseguiram ser exitosas e o diferencial foi o uso da linguagem para acessar estados de poder.   Quem procura a PNL são pessoas que querem potencializar os recursos para gerar mudanças ecológicas com efeitos positivos na saúde, educação e negócios.

A PNL cura doenças? [MITO]

A PNL não trata de pessoas doentes, é inclusive irresponsável prometer e fazer essa afirmação. Em todo caso de pessoas acometidas com alguma doença, é natural a vulnerabilidade e crença em promessas que ao momento, parecem milagrosas.

A Programação Neurolinguística não atua diretamente na cura mas tem ferramentas para organizar a mente, gerar um subproduto curativo, assim como uma mente estratégica pode facilitar a elaboração de planos de enriquecimento pessoal.  E finalmente uma mente harmônica tem mais possibilidade de criar vínculos afetivos, impactando positivamente na qualidade dos relacionamentos. Usando a PNL com ética podemos conseguir grandes avanços em todos os campos, até na dimensão da espiritualidade.

A PNL exerce sim um papel fundamental e que auxilia a lidar com essas questões mas o médico é autoridade inquestionável em qualquer tratamento.

A PNL facilita e ajuda no processo de cura? [VERDADE]

Como subproduto, ao falar de forma inteligente, ela facilita o processo da cura. Para comprovar cientificamente, é importante citar o efeito placebo. Se um paciente acredita que o remédio irá curar, esta crença favorece a disposição  do organismo para a cura.  No entanto casos crônicos como depressão, doenças hereditárias, genéticas e outras gravidades é recomendado encaminhar para o profissional da área, e fazer uma operação conjunta. 

Quanto a questão da cura de doenças mais sérias, o médico indiano Deepad Chopra no livro a Super Mente, fala que antigamente se acreditava que o cérebro era o hardware, rígido e fixo que alojava o software, o programa mental composto de crenças.  

Atualmente tem se observado que os pensamentos estão mudando a anatomia do cérebro. Desta forma, é bem provável que acreditar na possibilidade da cura do câncer pode ajudar no efeito da quimioterapia.  

É bem popular o conceito placebo, na qual o efeito do remédio vai depender do que o paciente acredita que é possível, assim como acontece do paciente sentir todos os efeitos colaterais dos remédios, ao ler a bula.  Apesar de todas estas evidências, não se promete milagres e sim, um tratamento paralelo acompanhado pelo médico. Uma abordagem pode ajudar a outra e potencializar o efeito curativo.

A PNL acaba com as dívidas e resolve meus problemas financeiros? [MITO]

Uma vez, perguntei a uma cliente o motivo da visita ao consultório, pelo que ela respondeu: dinheiro. Dei a ela o cartão do gerente de banco como referência. 

O Problema sempre é achar que algum estudo, método, ensino, prática… resolve o problema e entrega o resultado, ele é a ferramenta que conduz você a realizar mudanças.

A PNL ajuda na compulsão e gestão financeira? [VERDADE]

A PNL não é para resolver problemas financeiros e sim treinar a mente para eliminar a compulsão de comprar.  Ela ensina como fazer para adiar o prazer em comprar, e como efeito secundário, a pessoa deixa de ser um escravo de bens de consumo e passa a utilizar o dinheiro para empreendimentos ao invés de gastá-lo.  A PNL ensina uma forma sadia de ser dono do dinheiro ao invés de ser possuído pelo dinheiro, o que faz toda uma diferença na qualidade de vida.

Lidando com a Felicidade

Primeiro vamos entender que felicidade pode ser tudo o que uma pessoa considerar que seja. Para o faminto, felicidade é um prato de comida e para rico, pode ser um gesto de carinho. Depende muito da necessidade da pessoa. 

Esta concepção de felicidade passa desde o campo material até o desejo de prazer ou ainda, no plano espiritual, de ter pensamentos elevados,  nobreza de caráter e capacidade de servir ao próximo. No entanto isto não exclui a dor e o sofrimento. O santo pode estar sofrendo e se sentindo feliz por estar progredindo em termos de aprendizado e capacidade de servir ao outro.  Uma pessoa pode estar feliz por ser capaz de vencer a dor, de sofrer com dignidade.

A PNL trabalha o enfrentar situações,a visão ampla e conceito de felicidade desenvolvido através de conquistas, sejam elas lidar com o problema, superá-lo ou a consciência no processo.

Entre mitos e verdades

A PNL tem ferramentas para esvaziar a mente de pensamentos irracionais e deixar um livre fluxo de energia para o serviço, com efeitos positivos para a elevação da autoestima e saúde psicossomática. 

A Programação Neurolinguística é o estudo da estrutura da subjetividade humana, e como todo estudo sério, este conhecimento é útil para resolver questões ligadas à personalidade por exemplo. A PNL ajuda a passar pelo problema e dificuldade, tirando o aprendizado da situação e assim, subir mais um degrau do processo evolutivo.  Resolvendo algo de personalidade é como se pudesse preparar o terreno para plantar boas sementes no campo de espiritualidade.  

Toda a prática da PNL e resultado depende da disciplina e forma como o indivíduo absorve o que é passado, assim, tratativas e imediatismos são promessas vazias, o correto é guiar e atribuir responsabilidades.