fbpx

Superando o medo da pobreza!

Naquilo que você pensa, você vibra e o que você vibra, você atrai.  

Quando você teme alguma coisa, há mais probabilidade de atraí-la. Nesse artigo eu vou te explicar de onde vem os medos, o medo da pobreza e quais técnicas podem ser utilizadas com base na PNL (Programação Neurolinguística) para superá-los. Vamos lá?

O medo é atração

O melhor exemplo é o medo de cachorro, parece que ele fareja o medo e late. 

Se você tem medo de cachorro, não demonstre, ou melhor, nem sequer sinta o medo porque ele sente o cheiro do medo e vai segui-lo e não adianta correr. É pior se apavorar.  No entanto quando se enfrenta e age naturalmente, não demonstrando medo, o cachorro para de atacar e segue outro caminho. 

O medo da Pobreza e a PNL

O medo da pobreza é o mais poderoso dos medos, é uma oração ao contrário.

Quando mais sofrer pela pobreza maior a probabilidade de atraí-la. 

Já morei em favela e lembro-me do quanto minha mente trabalhava no sentido de pensar que tudo aquilo era passageiro. Não sofria a pobreza porque era algo temporário, ou seja a pobreza tinha início, meio e fim. 

O fato de imaginar que não seria para sempre, era como se eu desqualificasse as dificuldades de não ter água encanada e nem fogão.  

Lembro-me do quanto admiti como verdade a frase “Tudo é passageiro com exceção do trocador e do motorista”

Nas padarias eu olhava os doces e imaginava a delícia de comê-lo e pronto.  Hoje imagino o quanto de gordura eu terei a mais se comê-lo.  

A atitude de me distanciar das dificuldades e focar nas oportunidades me ajudou a encontrar trabalho. E valorizei muito o trabalho, a ponto de hoje aos setenta anos não conseguir me aposentar. Sou “inaposentável”. 

Imagino morrer em uma sala de aula, em plena atividade, sentindo o prazer de estar realizando algo que considero importante.  

Troquei o medo pela vontade de aplicar minha energia em alguma atividade, fosse ela lavar um banheiro, deixar um recado, aguar plantas, balconista, babá, ser secretaria, fiz de tudo e sempre encontrava um tempinho para estudar.  Invejava somente aqueles que tinham mais tempo para se dedicar ao conhecimento. 

Lembro-me de ter entrado em um colégio e ficar em pé perto da porta de uma sala de aula, ouvindo com dificuldade a voz do professor. Até hoje sinto uma alegria gostosa de estar em uma sala de aula seja como aluna ou professora.  

A obsessão em acreditar em dias melhores e me colocar em atividade, foram me entusiasmando e atraindo acontecimentos que se transformaram em oportunidades as quais agarrava com unhas e dentes. 

Existem várias maneiras de enriquecer, e a PNL traz técnicas e ferramentas onde o individuo olha para dentro de si e concentra a sua energia e força na busca pelo que lhe faz crescer.

Até os objetivos, com a PNL, se transformam, pois o autoconhecimento faz com que a pessoa entenda que nem sempre o que ela quer é o que ela precisa, e isso contribui na expectativa x realidade, evita frustrações e incentiva a percorrer o que de fato importa e acrescenta.

Hoje me sinto rica de energia da assertividade. Atualmente coloco minha energia onde ela é necessária para mim e para outras pessoas. Olho para traz e percebo o quanto avancei, ousei e desafiei o medo a ponto de valorizar cada experiência, cada degrau, cada esforço para ter a recompensa de me sentir mais forte do que o medo.

Acumulei a riqueza da experiência em enfrentar o medo. Dentro de mim, no meu laboratório de vida, desenvolvi o antídoto contra a paralisia e avancei!

A PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA – PNL irá lhe ajudar a vivenciar de forma saudável todas as emoções internas e externas e agir na inteligência psíquica e emocional. 

Acompanhe as nossas redes sociais, pelo Instagram e Linkedin. Por lá, conteúdos exclusivos sobre Programação Neurolinguística.